Falar de turismo de aventura é falar de experiências autênticas, de incorporar e promover os valores do turismo que queremos – um turismo que respeite os bens culturais e naturais e que transforme positivamente a vida das pessoas. 

O turismo de aventura tem como características atrair clientes de alto valor, apoiar as economias locais e incentivar práticas sustentáveis. Trata-se de um dos segmentos que mais cresce no mundo, e esse crescimento também traz o desafio do desenvolvimento sustentável, exigindo uma gestão turística cuidadosa e responsável.

São inúmeras as oportunidades para a prática de turismo de aventura em diferentes cantos do mundo, entretanto, os ambientes estão se tornando cada vez mais vulneráveis à poluição, às mudanças climáticas, e outras condições provocadas pelo homem. Nesse contexto, os operadores turísticos podem e devem orientar os viajantes e as suas atividades de maneira que tenham um impacto positivo duradouro.

Pensar no turista compreende proteger os três ativos que ele mais valoriza – recursos naturais, culturais e de aventura, e criar experiências que se fundamentem nesses valores. 

Indiscutivelmente negócios de turismo de aventura devem ser geridos com princípios sustentáveis. Alguns operadores turísticos adotam estratégias específicas para mitigar a deterioração de áreas impactadas, com medidas de conservação de água e do solo, tratamento de resíduos, redução do uso de plástico, neutralização de carbono e outras práticas semelhantes. 

No que tange os recursos culturais é fundamental ter atenção aos costumes locais, fornecer contexto cultural e histórico do destino, educar os clientes sobre as melhores práticas ao interagir com as comunidades, selecionar experiências que retratem a cultura de maneira legítima e precisa. Contratar guias locais; aprender com quem vive nas comunidades há gerações; participar em iniciativas locais de pesquisa, todos esses exemplos apoiam e garantem benefícios para quem vive no lugar.

Da mesma forma, as empresas precisam assumir compromisso contínuo em oferecer os mais altos padrões de profissionalismo e segurança aos clientes que querem desfrutar de viagens de aventura.

Adotar as melhores práticas e fazer a gestão da segurança das atividades é zelar pela qualidade da experiência do viajante, e consequentemente assegura legitimidade e credibilidade as ações da empresa. Segurança e formalidade são aspectos chaves para que qualquer operador turístico garanta aos seus clientes a tão sonhada aventura. 

No Brasil temos um conjunto de normas técnicas específicas para o segmento, duas delas referências internacionais com foco na segurança: Sistema de gestão da segurança (ABNT NBR ISO 21101) e Informações para participantes (ABNT NBR ISO 21103). Atender aos requisitos dessas normas só traz benefícios as operadoras e sua adoção é uma exigência de Estado (Art. 34 do Decreto Nº 7.381, 2 de dezembro de 2010).

As empresas também podem buscar a certificação do seu sistemas de gestão, e obter o reconhecimento de uma entidade independente, sinalizando aos viajantes que adota as boas práticas.

Assim, independente do tamanho da empresa e do local onde está inserida, trabalhar com turismo de aventura exige responsabilidade. Ao mesmo tempo é uma grande oportunidade para promover experiências que gerem impacto positivo.

Importante observar que quando falamos sobre sustentabilidade e conservação não é apenas sobre natureza e regiões, mas também sobre culturas e pessoas. Portanto, entender as pessoas – clientes, equipe, parceiros, comunidade – é a chave para inovar, realizar sonhos e promover transformações positivas por meio de viagens de aventura. 

O desafio é transformar as pessoas o suficiente para que elas incorporem nas suas vidas coisas que aprenderam durante a experiência de viagem. 

 

COMPARTILHE:
Raquel Muller

Raquel Muller

Paranaense radicada na Cordilheira do Espinhaço, em Minas Gerais, possui 20 anos de experiência em projetos de estruturação e desenvolvimento do turismo responsável no Brasil e no exterior. Turismóloga, especialista em ecoturismo, gestão de projetos e gestão de negócios, atuou em iniciativas inovadoras como o Programa Aventura Segura e o Programa de Desenvolvimento do Turismo no Entorno do Parque Nacional do Iguaçu. Consultora e empreendedora no setor, busca sempre aliar conhecimento técnico e sensibilidade para desenvolver um trabalho comprometido e responsável junto a pessoas e destinos. Sobre o Turismo Spot - "É sobre compartilhar, informar, colaborar, refletir e transformar realidades por meio do turismo. É uma iniciativa louvável de um time jovem, criativo e experiente que preza por um trabalho sério e que gere impacto positivo no setor. Satisfação e gratidão por participar."

2 comentários

  • Muito feliz de saber que estamos desenvolvendo o conceito de turismo na natureza.
    Simplesmente vida ao ar livre com segurança.
    Parabéns Raquel Miller 😉🙏🏼

    • Raquel Muller disse:

      Caro amigo Alexandre,
      Em cada canto do Brasil empresários e profissionais atuando com dedicação e coração em prol do desenvolvimento do segmento. Juntos somos mais fortes, e com certeza transformamos vidas para melhor. Grande abraço.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.