2020 foi um ano em que o mundo parou por conta da pandemia do Covid-19, e o Turismo Global foi extremamente afetado. Fomos forçados a viver o isolamento social, e o deslocamento ficou comprometido. Tivemos que repensar rapidamente, formas de manter nossas empresas funcionando.

A Conectando Territórios é uma agência de viagem que conecta pessoas a história, memória e cultura afro brasileira e de comunidades tradicionais. Trabalhamos com turismo e educação, contribuindo para o diálogo, quebras de barreiras e estereótipos.

O que poderíamos fazer nesse momento de quarentena? Transformar, criar e inovar foram as palavras do momento. Foi preciso usar os recursos que tínhamos para adaptar ao cenário que estava posto.

Ao longo dos três primeiros meses da quarentena no Rio de Janeiro comecei a editar os vídeos e entrevistas que tinha feito em 2019 que ficaram na gaveta e consegui finalmente lançar a Web Série Nzinga: Mulheres Viajantes no canal da Conectando Territórios no You Tube. A Websérie tem como objetivo trazer histórias de mulheres negras viajantes, quebrar estereótipos de lugares e incentivar outras mulheres negras no universo do turismo.

Depois de lançada a Websérie em Maio, fui chamada a dar aulas sobre História Afro Brasileira para uma universidade nos Estados Unidos e usei as imagens que tinha feito no ano passado da região portuária do Rio de Janeiro. Foi um sucesso, os alunos adoraram e resolvi a partir dessa aula, montar o Tour Virtual da Pequena África. 

Neste tour virtual, você se conectará com a história e a memória da região conhecida como Pequena África, o legado e patrimônio deixado pelos africanos na formação da cidade do Rio de Janeiro e do Brasil. Do século XVIII até os dias atuais, entraremos nas transformações históricas e sociais da cidade. Nesta visita, você conhecerá o Cais do Valongo, que foi o maior porto de chegada de navios africanos escravizados nas Américas e a herança africana no Brasil.

 O primeiro Tour Virtual aconteceu em julho e mais de quinze pessoas compareceram. Comecei a oferecer o Tour mensalmente pela Conectando Territórios e em três meses já recebi mais de 80 pessoas e tenho feito não só para potenciais visitantes, mas também para universidades.

Acredito que ter transformado virtualmente algo que já fazia presencialmente, foi um ponto a meu favor. Ao longo dos meses, estou sempre inovando e implementado experiências novas, pois acredito que estamos todos em processos da adaptação e transformação no mundo virtual.

Um ponto positivo para o Turismo Virtual é que possibilita que pessoas de diversas partes do Brasil possam estar no mesmo ambiente conhecendo um outro território e mais sobre a história brasileira.

Acredito que o Turismo Virtual possa a vir a se tornar um novo segmento turístico, pois pode aproximar pessoas a lugares, pode ser uma primeira visita a um local que alguém queira visitar no futuro, ou a possibilidade de pessoas que nunca poderiam chegar a um país distante, ou alguma comunidade mais isolada por exemplo, conhecer um pedacinho desse território do sofá de sua casa.

Em isolamento ou não, o Turismo Virtual nos permite nos aproximarmos de outros territórios a partir da tela.

Vídeo teaser do Tour Virtual: https://www.youtube.com/watch?v=kDY3PA_armA&t=4s&ab_channel=ConectandoTerrit%C3%B3rios 

Conheçam a Conectando Territórios : http://conectandoterritorios.com.br/

 

 

COMPARTILHE:
Thais Rosa Pinheiro

Thais Rosa Pinheiro

Apaixonada por outras culturas e formas de viver. Acredita no turismo como um caminho de maior compreensão humana, formação de diálogo, quebra de barreiras, preconceitos e estereótipos. No Brasil, acredita que o turismo pode ser uma ferramenta para a diminuição das desigualdades raciais, sociais e de reconhecimento da história afrobrasileira e indígena. Mestra em Memória Social (UNIRIO), Especialista em Estudos da Paz e Resolução de Conflitos (Tailândia), Especialista em História da África e Afro Brasileira(FACHA), Especialista em Análise Ambiental e Gestão do Território (ENCE). Pesquisou Turismo Étnico e de Base comunitária em comunidades quilombolas. Atuou em projetos de Turismo de Base Comunitária em comunidades tradicionais. Criadora da WEB série Nzinga: Mulheres Viajantes, que dá visibilidade a história de mulheres negras viajantes. Sobre o Turismo Spot- "Uma iniciativa de grande importância para o acesso a informação dentro do turismo de uma forma mais ampla e diversa."

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.